Procedimentos

O peeling de cristal é uma microdermoabrasão com cristais de hidróxido de alumínio que remove as células mortas da pele, regenerando a área tratada e estimula a produção de colágeno e elastina, deixando a pele mais fina, macia e com o turgor aumentado.
Esse é um dos procedimentos estéticos mais realizados nos Estados Unidos e, pela sua simplicidade e rápida recuperação, é chamado de lunch peel (peeling na hora do almoço). Ou seja, a paciente pode retornar imediatamente às suas atividades.
Esse procedimento é realizado com o auxílio de um aparelho com sistema a vácuo que promove a pulverização dos cristais sobre a área a ser tratada. Esta reação abrasiva destrói a barreira cutânea, aumentando a penetração e potencializando a ação das medicações tópicas – tanto aquelas utilizadas pela paciente em casa, quanto àquelas aplicadas pelo dermatologista durante o próprio procedimento, como os químicos superficiais.
São várias as indicações: tratamento de cicatrizes de acne, fotoenvelhecimento, manchas, estrias e rugas finas. Em alguns casos, pode-se associar a outros tratamentos, como laser, carboxiterapia, luz intensa pulsada, radiofreqüência e terapia fotodinâmica.
Logo após o procedimento, a pele pode ficar eritematosa (aparência avermelhada), e em alguns casos, um pouco edemaciada (inchada). Nas primeiras 24 horas, pode, ainda, ficar escurecida e começar a descamar, eventualmente formando crostículas que não devem ser retiradas para evitar manchas e cicatrizes.
Após o procedimento, use hidratantes, evite exposição solar direta durante o período recomendado e filtro solar para evitar hiperpigmentação (manchas escuras). Evite fumar no dia do procedimento e não utilize antiinflamatórios para retirar a vermelhidão.